POETAS NO TOPO 3.3 PARTE 2: DESTAQUES PARA MV BILL, PROJOTA, BLACK, CESAR MC, CHRIS E KAMAU

“Antes mesmo do público se acostumar com a primeira parte do Poetas no Topo, a produtora Pineapple Storm Records lança a segunda parte da saga com mais 10 artistas”.

Poetas no Topo 3.3 Parte 2

Artistas: MV Bill, Knust, Dudu, Chris, Souto MC, Gali, Black, Projota, Cesar MC e Kamau.
Foto: Divulgação

E a saga “Poetas no topo” continua com a segunda parte da série lançada pela produtora Pineapple Storm, agora com o rapper veterano “MV Bill” iniciando a música. Bill participou da primeira parte lançada no último dia 26 quando nesse caso ele finaliza a música.

Foto: MV Bill (Divulgação) Spotify

Detentor de larga experiência com a rima, Bill se destaca novamente com versos consisos e marcantes. Mostrando um flow com variações sem perder o sentido e com uma lírica apurada.

Outro MC que se destacou de forma muito positiva foi o rapper “Black”, com “punchlines” muito bem escritas, postura diante das câmeras e flexibilidade no flow, roubou a cena com muita segurança e agressividade na música.

Foto: Divulgação

Projota chegou no mais alto nível com vários “word plays” e “trocadilhos” em seu verso, deixando claro que não veio nesse som a passeio e cravou seu nome no topo dos poetas. Cesar MC e Chris também se destacaram em seus versos com conteúdo e riqueza de palavras.

Mais uma vez os produtores do “Poetas no topo” não foram felizes na escolha feminina na música, Souto MC não correspondeu no seu verso, deixou várias vezes de cantar partes da música, esse artifício é usado em alguns clipes mas quando envolve algo que se sintetize com o roteiro e o que pareceu no vídeo foi que a MC simplesmente parava de cantar o verso sem nenhuma linguagem corporal que explicasse esses vários espaços deixados em branco de uma rima para outra.

A produtora poderia não ter se limitado a chamar apenas uma mulher para cada episódio, temos várias MC’s que estão cantando em alto nível e inclusive muitas delas participaram do “Poetisas no Topo”, porém, a “PNP” pode alegar que como eles trabalham também com o Poetisas no Topo, não haveria necessidade de chamar mais MC’s mulheres, mas se chamaram uma, isso abre um leque para que possam chamar mais mulheres a participarem desse episódio por conta da duração do clipe.

Temos grandes MCs que poderiam ter sido chamadas como por exemplo a própria Kamila CDD, Cris SNJ, Amanda Negrasim, Rubia (RPW), Gabi Niaray, Clara Lima, ABronca, Tati Botelho, Mana Bella, Deborah Crespo, Kelly Neriah, Karol Conká, entre outras MC’s que representam o cenário musical.

Outra questão também que falharam foi a não inclusão de artistas LGBTQS, com 2 vídeos com quase 20 minutos de duração cada um, chamaram somente uma mulher para representar as artistas femininas e não ter nenhum representante LGBTQS, foi um tanto quanto estranho da parte da produtora, visto que temos Rico Dalasan, Quebrada Queer, Glória Groove, Lia Clark, Aretuza, Urias, Triz, Exvtvs, entre outros artistas que estão fazendo um belo trabalho no Rap.

Foto: Vice (Kamau)

Mas a música deixou para o final, o rapper paulistano da zona norte “Kamau” para a finalização, o beat mudou dando clara referência as aspirações do MC que produziu o beat exclusivamente para seu verso. Kamau simplesmente deu uma aula de construção lírica digna de um “Grand Finale” e deixou claro que para que alguns hoje sintam-se no topo foi necessário que alguns arquitetos pavimentassem esse caminho.

Fazendo uma comparação de um modo geral com a primeira parte, a segunda parte desse episódio demonstrou um nível maior do que a primeira, que começou muito bem na locação dentro do Hospital Psiquiátrico mais teve algumas quedas durante a música sendo retomada no final por MV Bill. Essa segunda parte se manteve com maior equilíbrio e os únicos versos que destoaram foram da rapper Souto MC e Dudu. Os outros se mantiveram no topo até o momento.

Fonte: Pineapple Storm Records

Fonte: E. Santos (Sala Secreta)

Categorias:HIP HOP, MÚSICA, NA MIDIA

Deixe sua resposta aqui