#NOVEMBRO AZUL: SAÚDE BUCAL DO PACIENTE ONCOLÓGICO

Em pacientes com câncer cuidado deve ser redobrado, uma vez que certos tipos de tratamentos podem levar a possíveis complicações bucais

Manter a saúde bucal em dia é fundamental para a saúde geral de todas as pessoas. Mas no caso de pacientes oncológicos a atenção deve ser redobrada, uma vez que certos tipos de tratamentos podem levar a possíveis complicações bucais. Neste novembro azul, mês de conscientização a respeito da necessidade da prevenção e diagnóstico do câncer de próstata, é importante estar atento aos cuidados especiais que ajudam a manter a qualidade de vida do paciente com câncer.

De acordo com Fábio de Abreu Alves, presidente da Câmara Técnica de Estomatologia do Conselho Regional de Odontologia de São Paulo (CROSP), as complicações irão depender do protocolo de tratamento. Pacientes em quimioterapia podem desenvolver infecções oportunistas, por conta da imunossupressão, e mucosites.

A mucosite é um dos principais efeitos colaterais do tratamento oncológico e consiste na inflamação da mucosa oral, podendo gerar descamação, erosões e úlceras dolorosas que dificultam a alimentação. Com a mucosa lesionada, há ainda uma predisposição ao surgimento de infecções fúngicas.  

O papel do cirurgião-dentista

A participação do cirurgião-dentista é crucial em todas as fases do tratamento oncológico. Uma visita ao profissional antes de iniciar a quimioterapia pode ajudar a evitar problemas graves. Para prevenção e tratamento da mucosite, por exemplo, pode ser realizada fotobiomodulação, através da laserterapia de baixa potência. A técnica possui efeitos cicatrizantes e analgésicos.

Também é preciso cautela no uso de medicamentos. O paciente com câncer de próstata com metástase óssea pode ter indicação de duas medicações que podem causar necrose da mandíbula e maxila: Bisfosfonatos ou Denosumabe. “A avaliação odontológica prévia ao uso destas medicações é fundamental para a prevenção desta necrose. Extrações ou implantes dentários não devem ser realizados nestes pacientes”, alerta Alves.

Após o término do tratamento, é igualmente importante que o paciente seja avaliado a cada 3 ou 4 meses para manter boa saúde bucal.

Para evitar contratempos, o paciente deve manter todos os cuidados de higiene bucal e também seguir os protocolos de prevenção e tratamento dos efeitos colaterais instituídos. Em geral, os centros de tratamento oncológico têm uma equipe de odontologia especializada que faz todo acompanhamento do caso.

Imagem: Freepik

Faça parte do nosso time de apoiadores, assim nos ajudará a produzir novos conteúdos. Somos uma mídia independente que ama o que faz! Acesse nossa campanha no Apoia.se e contribua conosco! Se preferir fazer uma doação espontânea: Sala Secreta 3S – Banco do Brasil (001) | agência: 6966-3 | conta corrente: 21.127-3 | CNPJ: 36.126.051/0001-01.

Nossos parceiros e apoiadores terão descontos especiais em todos os produtos da 3SG Store e também em nossos serviços! Entre em contato conosco para mais informações.

Deixe sua resposta aqui