#MULHERES ASSUMEM POSIÇÃO ESTRATÉGICA NA DIREÇÃO DO FUTEBOL FEMININO E CBF IGUALA DIÁRIAS ENTRE SELEÇÕES

Na última quarta feira (02/09), a CBF (Confederação Brasileira de Futebol), presidida por Rogério Caboclo anunciou duas novas profissionais para os cargos de Coordenadora de Competições e Coordenadora Técnica de Futebol Feminino

Seleção Brasileira de Futebol Feminino| Foto: Divulgação/A2M/CBF

De acordo com o site oficial da CBF, nesta última quarta feira, 02/09 foi anunciado pela entidade a nomeação de Duda Luizelli, para a Coordenação de Seleções Femininas e Aline Pellegrino para Coordenação de Competições Femininas. Antes do anúncio da convocação da técnica Pia Sundhage, que convocou 24 jogadoras para treinos entre 14 e 24 de setembro. O presidente da entidade Rogério Caboclo anunciou as duas mais novas contratadas para a gestão do futebol feminino.

Duda Luizelli, 49 anos era Coordenadora de Futebol Feminino do Internacional antes de aceitar o novo cargo e Aline Pellegrino, 38 anos, ex-capitã da Seleção Brasileira de Futebol, atuava no comando da Federação Paulista de Futebol Feminino desde 2016.

Desde o mês de Março, deste ano as atletas começaram a receber suas diárias iguais aos valores recebidos pelo futebol masculino, na ocasião as atletas disputaram um torneio amistoso na França. De acordo com o site Geledes, as atletas femininas recebiam por treino o valor de duzentos e cinquenta reais já os homens recebiam o dobro desse valor. Para partidas realizadas no exterior a diferença era ainda maior, o futebol masculino recebia os valores em dólar chegando a mil e seiscentos reais convertidos para reais, já as meninas continuavam recebendo os mesmos valores de treino recebidos no Brasil.

“A partir de hoje, o futebol feminino do Brasil estará nas mãos de quem sempre trabalhou com a bola, dentro e fora de campo. Pessoas que conquistaram seu espaço por terem feito tudo que podiam enquanto jogaram e trabalharam para estarem aqui como dirigentes. Hoje, as mulheres ganharam seu espaço pela competência que tem.”

Rogério Caboclo – Presidente da CBF (Confederação Brasileira de Futebol)

Duda, substitui o Dr. Marco Aurélio Cunha que deixou a entidade por conta das eleições municipais. A ex jogadora gaúcha, se destacou como dirigente do Internacional e agora tem a missão de gerenciar três categorias do futebol feminino, a seleção principal, a Sub-20 e a Sub-17. Ela já tem três compromissos agendados, os sul-americanos Sub-20 e Sub-17 e os Jogos Olímpicos de Tóquio 2020, adiados para 2021, por conta da pandemia do Coronavírus.

Já a ex-capitã Aline, assumirá uma pasta criado por Caboclo, para que ela incentive e protagonize o crescimento da modalidade no país, sob sua gestão estarão as categorias de futebol feminino, as seguintes competições: Brasileiro Feminino A-1, Brasileiro Feminino A-2, Feminino Sub-18 e Feminino Sub-16.

“Espero que eu seja um elo entre clubes, atletas, federações e a confederação, porque a gente está dentro da hierarquia desse processo. Venho com o objetivo na mediação entre eles, pelo desenvolvimento do futebol feminino no Brasil”, afirmou Pellegrino.

Aline Pellegrino – Coordenadora de Competições Femininas

Também convidada a vir para o Brasil treinar a seleção de futebol feminino, a técnica de futebol, Pia Sundhage, não escondeu a emoção de presenciar esse momento histórico para as mulheres e para o futebol feminino do Brasil, disse assim:

“Eu espero que todos possam ver o sorriso nos meus olhos, isto é historia. Eu fico muito grata. Essas mulheres e o presidente podem ter certeza que eu vou dar o meu melhor”, declarou a treinadora.

Pia Sundhage – Treinadora da Seleção Brasileira de Futebol Feminino

Deixe sua resposta aqui