HOMEM NEGRO É MORTO ESPANCADO EM LOJA DO CARREFOUR EM PORTO ALEGRE

Na noite de quinta-feira (19/11), véspera do feriado da Consciência Negra em várias cidades do país, João Alberto Silveira Freitas, de 40 anos, foi morto espancado por seguranças de uma loja do Carrefour Brasil em Porto Alegre, em mais um caso de violência ocorrido nas dependências do grupo no país. As imagens do espancamento foram gravadas e passaram a circular nas redes sociais.

O Carrefour Brasil afirmou que “lamenta profundamente” e classificou a morte como “brutal”. “Iniciamos uma rigorosa apuração interna e, imediatamente, tomamos providências cabíveis para que os responsáveis sejam punidos legalmente… Estamos profundamente consternados com tudo o que aconteceu”, afirmou a empresa em comunicado.

Além disso, o Carrefour afirmou que vai fechar a unidade em respeito ao homem morto e entrar em contato com sua família. A companhia também informou que vai cancelar o contrato com a empresa responsável pelos seguranças e que o funcionário responsável pela loja no momento do espancamento será demitido.

João Alberto Silveira Freitas foi espancado até a morte por seguranças em supermercado de Porto Alegre — Foto: Reprodução
João Alberto Silveira Freitas foi espancado até a morte por seguranças em supermercado de Porto Alegre — Foto: Reprodução

Segundo relatos da mídia, o homem foi espancado por seguranças depois de uma discussão com uma funcionária da loja. Imagens do escapamento foram publicadas em redes sociais. A violência teria começado quando uma funcionária chamou a segurança da loja depois que a vítima teria ameaçado agredi-la, segundo publicou o G1, citando informações da Polícia Militar do Rio Grande do Sul.

Em meados de agosto, um homem passou mal e morreu em uma loja do Carrefour Brasil no Recife, e o corpo foi coberto com guarda-sóis e separado do movimento de clientes por meio de caixas e barreiras improvisadas, enquanto o estabelecimento seguiu funcionando, de acordo com relatos e imagens publicados em redes sociais. Na ocasião, a empresa afirmou que a forma como tratou da ocorrência foi inadequada e pediu desculpas.

Nesse caso, o Carrefour disse que mudou orientações aos funcionários para incluir a obrigatoriedade de fechamento da loja.

Em 2018, um segurança de uma das lojas da empresa no Estado de São Paulo matou um cachorro de rua que circundava o estabelecimento após golpear o animal com uma barra metálica, num caso que causou revolta em redes sociais e de organizações de defesa dos animais.

Com informações Reuter e G1| Imagem Pixabay

Faça parte do nosso time de apoiadores, assim nos ajudará a produzir novos conteúdos. Somos uma mídia independente que ama o que faz! Acesse nossa campanha no Apoia.se e contribua conosco! Se preferir fazer uma doação espontânea: Sala Secreta 3S – Banco do Brasil (001) | agência: 6966-3 | conta corrente: 21.127-3 | CNPJ: 36.126.051/0001-01.

Deixe sua resposta aqui