GRATIDÃO, NOBREZA E ATITUDE

Por Ilana Bispo dos Santos*

“Feliz é aquele que transfere o que sabe e aprende o que ensina”.
Cora Coralina

Durante o período de quarentena, acredita-se que o maior desafio é obter respostas a respeito das seguintes perguntas: O que podemos aprender em meio ao caos? Será mesmo possível vivenciar algo positivo enquanto passamos por um período de dores, perdas e angústias?

Ao longo da história, podemos perceber não só o poder de adaptação do ser humano, mas, principalmente sua capacidade de aprender, reinventar e diante de mudanças inevitáveis, inovar.

Durante o processo de quarentena, essa adaptabilidade inerente se releva nas pessoas por meio de atitudes distintas. Enquanto há pessoas que enxergam oportunidades de se reinventar em meio a crise, como por exemplo a possibilidade  de  fazer um curso online que não poderia fazer de modo presencial; desenvolver um novo trabalho para suprir a redução da renda familiar ou, até mesmo, criar negócios amparados nas facilidades tecnológicas, essenciais tanto na vida profissional quanto na vida social. Há aqueles que,  diante do caos, aproveitam para expressar suas fraquezas e pobreza de espírito através da murmuração ou reclamação.

Diante das circunstâncias atuais, podemos encontrar diversos motivos para reclamar, mas, onde essa reclamação vai nos levar? Quem quer se aproximar de alguém que não consegue enxergar a beleza no meio do caos? Quem terá o prazer de conversar com aqueles que só abrem a boca para expressar ingratidão?

Essencial nas relações humanas, a gratidão é algo difícil de ser aplicado, pois para isso é necessário que o indivíduo seja grato a si mesmo pelas realizações e conquistas diárias. Infelizmente, nas relações interpessoais, pode-se perceber que os indivíduos envolvidos em qualquer tipo de relacionamento, muitas vezes, não expressam gratidão por medo de engrandecer mais ao próximo do que a si mesmo.

Durante este processo de confinamento social, as oportunidades de expressarmos nossos sentimentos aos familiares, amigos, professores e mestres, aos profissionais da saúde ou serviços gerais estão presentes a todo instante, pois estas pessoas não têm medido esforços para preservarem vidas. A gratidão nos aproxima, redime e permite desenvolver a empatia. É a gratidão que me faz aprender enquanto ensino e me faz observar todo o caos, e perceber que no meio da desordem eu, também, posso trazer  ordem para minha vida. Mas, para isso é preciso que o meu olhar não esteja focado naquilo que está diante dos meus olhos, e sim no que está para além.  Sem a gratidão me enfraqueço, adoeço e me afasto daqueles que me amam. A  ingratidão ensoberbece e a gratidão enobrece.

“Quem não conhece a arte da gratidão entorpece sua emoção”. Augusto Cury

Que a gratidão se faça presente em nossas vidas, sendo algo vital. E que possamos ter experiências e percepções únicas em meio ao caos. Quando tudo isso passar, possamos perceber que o tempo de quarentena não nos tornou prisioneiros; e sim aprendizes constantes da escola da vida que nos ensinou, mais uma vez, adaptar-nos à nova forma de viver e  ampliar nossos  horizontes para romper barreiras enquanto atravessarmos o caos e exercemos a bela arte de agradecer.

Ilana Bispo
Colunista

*Ilana Bispo, educadora e idealista que tem na Educação seu propósito de vida, é colunista no Sala Secreta

FacebookInstagram

Acompanhe as nossas publicações no site e redes sociais. Contamos com o seu apoio, compartilhe os nossos conteúdos ou contribua conosco para continuarmos gerando conteúdos para vocês no Apoia.se! Caso  não possa nos  apoiar mensalmente, você pode contribuir com qualquer valor efetuando um depósito para o Sala Secreta 3S no Banco do Brasil  | Agência: 6966-3  | Conta Corrente: 21.127-3 | CNPJ: 36.126.051/0001-01 

Nosso Muito Obrigado, equipe Sala Secreta!
Para mais informações, envie  email para:  imprensa@salasecreta3s.com

7 respostas

  1. Realmente só temos duas escolhas, reclamar e murmurar, ou agradecer. Aqueles que escolhem reclamar, irão reclamar independente se a situação for boa ou não.
    Isso me faz lembrar do texto que está 1⁰ Tessalonicenses 5:18 “Em tudo daí graças” …

  2. É mais fácil reclamar, do que ver algo de bom no meio do caos. Para o ser o humano enaltecer as coisas ruins, são bem mais fáceis. As coisas boas sempre são passageiras, aos olhos do ser humano.

  3. Texto excelente! parabéns Ilana. Uma vida de gratidão é essencial para uma saúde mental. Precisamos cultivar a leveza. Mesmo em tempos de pandemia ou em temas como finanças, há um artigo de um prêmio Nobel de economia que recomenda que reservemos um percentual de nosso orçamento para doação e desenvolver a gratidão.

  4. Suas palavras sempre inspiradoras!
    Se todos conseguissem essa visão, um momento que é sim difícil, seria um momento de paz e reflexão. De aprendizado e amor. Que orgulho ter pessoas como você, que conseguem expressar e mostrar essa verdade oculta na revolta e insatisfações que se faz presente nos dias atuais.

Deixe sua resposta aqui