#ELEIÇÕES 2020: SÃO PAULO SEM MIGUÉ ANALISA DECLARAÇÕES DOS CANDIDATOS À PREFEITURA DE SP

Projeto de fact-checking da USP,  São Paulo Sem Migué (SPSM) realiza cobertura da eleição da capital paulistana, com checagens de qualidade das informações proferidas pelos candidatos à prefeitura de São Paulo

Projeto São Paulo Sem Migué (SPSM) é uma iniciativa de checagem de fatos focada na prefeitura de São Paulo. A partir das falas do prefeito, a  equipe realiza análises para checar se as políticas públicas estão sendo cumpridas ou não.

As checagens são produzidas por estudantes de Jornalismo que fazem parte do projeto e têm como objetivo promover uma troca de conhecimentos com as áreas do jornalismo e da gestão pública. A proposta é esclarecer os fatos e torná-los compreensíveis à toda população, contribuindo para uma maior transparência dos dados e da informação pública.

Para isso, utiliza-se etiquetas para classificar o nível de veracidade de cada fala , são elas: “Sem Migué”, “Quaaase”, “Distorcido”, “Sem Fundamento”, “Falso” e “Meteu o Loko”.

Nos meses de outubro e novembro, o SPSM faz a cobertura eleitoral da prefeitura da cidade. As frases relacionadas aos dados públicos ditas pelos candidatos serão checadas até a data da eleição, dia 15 de novembro e, em caso de segundo turno, até 29 de novembro. 

Em outubro, a Banda promoveu debate com 11 candidatos à prefeitura de São Paulo: Marina Helou (Rede), Guilherme Boulos (PSOL), Orlando Silva (PCdoB), Bruno Covas (PSDB), Celso Russomanno (Republicanos), Andrea Matarazzo (PSD), Jilmar Tatto (PT), Joice Hasselmann (PSL) Arthur do Val (Patriota), Márcio França (PSB) e Filipe Sabará (Novo) | Vídeo: Reprodução Youtube Band Jornalismo

Confira, a seguir, as checagens já publicadas pela equipe do São Paulo Sem Migué: 

Questionado a respeito das mudanças do governo tucano em relação ao anterior, Covas declarou que a gestão petista teria deixado um rombo de R$ 7 bilhões.

A afirmação havia sido verificada anteriormente devido a uma fala de Dória em 2018 e recebeu a etiqueta “Falso”. 

Em debate, Márcio França (PSB), candidato à Prefeitura de São Paulo, afirmou que 18 mil crianças não têm vaga em creches ao dirigir uma pergunta ao candidato Arthur do Val (Patriota).

Dados públicos mostram que o número citado por França é um pouco menor do que o correto, e por isso a frase recebeu a etiqueta “Quase”.

Durante debate entre candidatos à Prefeitura de São Paulo, Guilherme Boulos (PSOL), afirmou que a prefeitura tem R$ 17 bilhões em caixa.

De acordo com a apuração feita pelo SPSM, a fala de Boulos está próxima do real, e por isso recebeu a etiqueta “Sem Migué”.



Além disso, o SPSM realiza previamente a checagem de alguns dados que podem ser levantados durante as discussões, os quais estarão disponíveis no site. Mais do que nunca, é importante acompanhar as declarações que dizem respeito à prefeitura e verificar a confiabilidade das informações.

Acompanhe aqui todas as checagens realizadas pelo site!

Imagens: Divulgação SPSM

Acompanhe as nossas publicações no site e redes sociais. Contamos com o seu apoio, compartilhe os nossos conteúdos ou contribua conosco para continuarmos gerando conteúdos para vocês no Apoia.se! Caso  não possa nos  apoiar mensalmente, você pode contribuir com qualquer valor efetuando um depósito para o Sala Secreta 3S no Banco do Brasil  | Agência: 6966-3  | Conta Corrente: 21.127-3 | CNPJ: 36.126.051/0001-01 

Deixe sua resposta aqui