CRIANDO REDE: PROTEÇÃO A CRIANÇAS NAS FAVELA DA MARÉ

Projeto busca fortalecer rede de proteção à vida de crianças e adolescentes do complexo da Maré, no Rio de Janeiro, por meio de organizações civis que atuarão com apoio da Unicef

Perante o contexto da pandemia da covid-19, o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) se uniu às organizações da sociedade civil Luta pela Paz, Redes da Maré e Observatório de Favelas e lançou o projeto CRIAndo Rede: proteção à vida de crianças e adolescentes na Maré, na zona norte da cidade do Rio de Janeiro.

logo do projeto criando redes

O objetivo da iniciativa é fortalecer a rede de proteção social e de políticas públicas voltadas para crianças, adolescentes e jovens vulneráveis do Complexo da Maré, o maior conjunto de favelas do estado do Rio, bem como suas famílias.

Dados do Censo Maré, indicam que das 140 mil pessoas moradoras da região, 52% têm até 30 anos, sendo 24,5% com até 14 anos e 27,4% entre 15 e 29 anos.

Segundo a agência da ONU, entre as ações que serão desenvolvidas até setembro estão doações de cestas básicas e kits de higiene para mais de 6 mil famílias. A chefe do Território Sudeste do Unicef no Brasil, Luciana Phebo, disse que, no momento de interação com as famílias, as organizações vão fazer o reconhecimento das que estão em maior vulnerabilidade.

Além disso, o projeto vai realizar atendimento psicossocial remoto com assistentes sociais, psicólogas e advogada para identificar e responder a situações de vulnerabilidade para mais de 300 crianças, adolescentes e jovens das 16 favelas do Complexo da Maré. Jovens mobilizadores da Maré também atuarão como agentes promotores da saúde mental, produzindo e disseminando conteúdo.

“É fundamental, nesse momento de pandemia, a gente dar atenção à saúde mental das crianças e dos adolescentes que também estão confinados em casa, sem ir para a escola, sem perspectiva de quando as aulas vão recomeçar, de quando vão poder estar em contato com seus colegas. Tudo isso causa uma ansiedade muito grande, disse Luciana.

O projeto também prevê o mapeamento dos serviços públicos na Maré, como a existência de centros de referência da assistência social (CRAs) e conselho tutelar, para identificação de gargalos do sistema local de proteção. A ideia é realizar recomendações às políticas públicas para adaptação e fortalecimento da rede e protocolos durante e após a pandemia.

Com informações Agência Brasil e Unicef | Imagem: Espocc Maré/Flickr

Acompanhe as nossas publicações no site e redes sociais. Contamos com o seu apoio, compartilhe os nossos conteúdos ou contribua conosco para continuarmos gerando conteúdos para vocês no Apoia.se! Caso  não possa nos  apoiar mensalmente, você pode contribuir com qualquer valor efetuando um depósito para o Sala Secreta 3S no Banco do Brasil  | Agência: 6966-3  | Conta Corrente: 21.127-3 | CNPJ: 36.126.051/0001-01 

Nosso Muito Obrigado, equipe Sala Secreta!
Para mais informações, envie  email para: 
imprensa@salasecreta3s.com

Deixe sua resposta aqui