5 CLÁSSICOS DO RAP QUE DENUNCIARAM A POLÍTICA NO BRASIL


Nesta matéria separamos as cinco músicas clássicas do rap que abordam o tema política


Antes de elencarmos os cinco clássicos do Hip Hop sobre política, devemos passar a vocês que os critérios utilizados para a escolha foram claramente listadas as músicas que tiveram uma grande importância histórica dentro do movimento Hip Hop e também na situação política do país na época em que foram lançadas.

Nossa primeira música tem uma enorme importância histórica dentro da cultura Hip Hop e os responsáveis marcaram época anos antes dessa música ser lançada.

O ano era 1988, algumas coletâneas de rap já circulavam nas ruas mas o grupo “Região Abissal” com o álbum “Hip Rap Hop” fincaram seus nomes na história sendo os primeiros artistas a lançar um álbum autoral com dez faixas pela gravadora Continental.

Após sua saída do grupo Região Abissal, Athalyba Man ficou um certo período cantando solo até formar o grupo Athalyba e a Firma que em 1994, lançou pela BMG o álbum homônimo que continha a música “Política” que elencamos aqui como a primeira faixa sobre o tema.

Arte da Capa do álbum Athalyba e a Firma  (1994) BMG / Reprodução

01. “Política” – Athalyba e a Firma

Outro grande clássico que separamos para vocês é a música “Colarinho Branco” que consagrou o grupo Duck Jam e Nação Hip Hop na década de 90 também, para que possamos relembrar vale ressaltar que o início da década de 90, foi um período político conturbado no país, seria realizada a primeira eleição com voto direto do povo que elegeu o candidato Fernando Collor de Mello derrotando Luiz Inácio Lula da Silva do Partido dos Trabalhadores, o PT. Collor sofreu impeachment mais tarde, sendo substituído por Itamar Franco.

Duck Jam e Nação Hip Hop – A Nação quer a Verdade (1992) / Reprodução

02. “Colarinho Branco” – Duck Jam e Nação Hip Hop

Em 1991, pela coletânea “Brasilian Rap”, pela gravadora Black Mad, na época como DMC Rap, o grupo Comando DMC liderado por Eazy Jay lançava a música “Tributo ao Presidente” que teve grande destaque na coletânea, impulsionando o grupo a gravar seu álbum de estréia.

Arte da Capa da Coletânea Brasilian Rap – Black Mad

03. “Tributo ao Presidente” – Comando DMC

Censurado pelo governo C

Gabriel “O Pensador” – arte da capa do álbum

04. “Tô Feliz (Matei o Presidente)” – Gabriel “O Pensador”

Quando Gabriel lançou o single “Tô Feliz (Matei o Presidente), houve grande retaliação por parte do governo federal na época, Fernando Collor de Mello, que obrigou as rádios a não tocarem a música em suas programações. O pior é que estávamos ali saindo de uma ditadura militar que permeava desde 1964.

GOG – Dia a Dia da Periferia / Reprodução

05. “Assassinos Sociais” – GOG

GOG e Gabriel são rappers politizados que sempre tocam em temas que envolvem política e desigualdade social e econômica. Na década de 90 GOG lançou a música “Assassinos Sociais” criticando fortemente as mazelas das ações de políticos corruptos que praticando um desserviço ao povo eram responsáveis pelas mortes das pessoas em vulnerabilidade social e econômica.

Categorias:HIP HOP, MÚSICA, POLÍTICA

Marcado como:,

Deixe sua resposta aqui